Dia Mundial da Alfabetização é celebrado em 8 de setembro.

Essa conquista em saber ler é algo mágico, que precisa despertar a curiosidade e não ansiedade. Antes de chegar na leitura e na escrita, brinque de faz-de-conta, brinque de colocar o cadarço no tênis, brinque de pega-pega, pule amarelinha, pule corda, brinque!

O brincar é um modo de expressão/interpretação que a criança tem do mundo, mesmo não sendo de uma forma escrita em um papel é sim um formato de leitura e escrita sobre o mundo real, aqui inicia o: ALFABETIZAR.

Cada etapa nesse processo é muito importante. Aprender brincando é um dos melhores caminhos para a alfabetização infantil. 

Quando falamos em alfabetização temos o entendimento da linguagem, dos sons das palavras e até a simples observação das letras que as cercam já são o início dessa jornada rumo à alfabetização. Mas alfabetização vai muito além disso, pois não é apenas alfabetizar, mas fazer com que os jovens e adultos saibam interpretar um texto criticamente e que desenvolvam prazer com a leitura.

Esse processo começa em casa, mas é na educação infantil que ele ganha novas perspectivas. As primeiras experiencias que são oportunizadas aos nossos pequenos são demasiadamente importantes e construir um “ambiente alfabetizador”, vem a contribuir muito com o desenvolvimento da fala, do repertório linguístico e, mais tarde, o aprendizado das habilidades de leitura e escrita.

Papel família nesse processo pode ajudar muito.  Vamos lá a pequenas dicas?

  • Compreender de que um leitor nasce em casas de outros leitores,
  • Não subestimar a inteligência das crianças, pois elas têm potencial para interpretar textos complexos, principalmente se tiverem curiosidade, é importante não ficar o tempo inteiro simplificando ou interrompendo para fazer perguntas, duvidando da compreensão delas.
  • Leia para seu filho, é importante explorar o livro com elas, chamar a atenção para as ilustrações, convidar a criança a falar sobre o que ela está pensando em relação à história ou aos personagens, ou mesmo o que acha que irá acontecer nas próximas cenas.
  • Respeite o tempo de seu filho, cada criança tem seu tempo, mesmo estando na mesma idade, na mesma sala de aula, não podemos avaliá-las em um todo e sim individualmente.

“Um dos maiores danos que se pode causar a uma criança é levá-la a perder a confiança na sua própria capacidade de pensar.” Emília Ferreiro

Acompanhe cada fase desse processo , se faça parte integrante dessa conquista que é individual mas que precisa do coletivo.

Eunice Suski Ramos

(coord. pedagógica)


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *