Leituras Obrigatórias
Título Autor/Editora Sinopse Tema Central Trimestre/Turma
Cinderela
Paula Matroberti
-
Moderna
Fadas são seres fantásticos que cochicham histórias nos ouvidos das pessoas. O caso é que elas cochicham tão baixinho que nem sempre é possível entender todos os detalhes. É por isso que existem tantas versões diferentes para os contos de fadas. Esta, que Paula Mastroberti escreveu e ilustrou, dizem, é mesmo a biografia autorizada pela própria Cinderela. Pelo menos foi o que a Paula entendeu quando a fada cochichou em seu ouvido. Conto Realidade Primeiro
-
61
Histórias do dia a dia
Samir Thomaz
-
Moderna
A criança e o adolescente são como os primeiros filósofos da História: ávidos por conhecer. Não é exagero dizer que todo adolescente age no mundo como um pequeno filósofo. O que é isto? De onde veio? De que é feito? Por que é assim? Por que muda? Por que permanece? Atualmente, a Filosofia, que tem 2.500 anos de existência, virou disciplina escolar. Talvez isso assuste e tolha a realização do potencial da Filosofia de estimular a criatividade, a experimentação e a liberdade do pensamento. Eis aí o desafio: levar o jovem a descobrir o filósofo que existe dentro de si, para que adquira desde cedo o hábito de perguntar, indagar, questionar. Fazê-lo perceber seus primeiros espantos e suas próprias descobertas, com liberdade para o questionamento constante, para que exerça a vocação de todo ser humano na direção do conhecimento. Filosofia Ciências Sociais Princípios Primeiro
-
61
O pequeno príncipe
Antoine Saint-Exupéry
-
Agir
Por meio de uma narrativa poética, o livro busca apresentar uma visão diferente de mundo, levando o leitor a mergulhar no próprio inconsciente, reencontrando sua criança. Identidade Segundo
-
61
As memórias de Eugenia
Marcos Bagno
-
Positivo
A protagonista e narradora desta história relaciona-se com o mundo e as pessoas de uma forma bem particular - Eugenia é uma árvore que presencia o surgimento e o crescimento da cidade onde vive e sofre as consequências do progresso. Transformações Segundo
-
61
Minhas rimas de cordel
Cesar Obeid
-
Moderna
A cultura popular contada em versos de cordel! Quem nunca brincou de "o que é o que é?" e ficou estalando os dedos para encontrar a resposta? Quem nunca ouviu de alguém uma crendice ou superstição: se fizer isso acontece aquilo! Quem nunca falou um ditado popular para explicar melhor o que quer dizer? Quem não gosta de ouvir uma história muito engraçada e envolvente? Tudo isso está aqui, contado de uma maneira muito rica: a literatura de cordel brasileira. Folclore Terceiro
-
61
Um dálmata descontrolado
Índigo
-
Moderna
Você sempre quis ter um cachorro. Você lutou por isso. Depois de muita batalha, você conseguiu convencer seus pais de que seria uma boa ideia. Enfim você ganha seu tão desejado cão. Mas o que acontece se ele for um dálmata? Pior: e se for um dálmata descontrolado? Essa é a história do Ígor, um menino que trouxe um dálmata descontrolado para dentro de casa. Agora ele precisa ensinar seu cão a ter boas maneiras, não comer os sapatos da sua Dona da Casa e resistir à tentação de pular em cima da mesa durante as refeições. Missão impossível? Só lendo para saber... Animais de estimação, consciência, infância, autossuficiência, família e desenvolvimento Terceiro
-
61
A cama que sonhava
Carlos Queiroz Telles
-
Moderna
O menino Tonico mora na praia de Caravelas, num casarão herdado de sua família açoriana, que ali se instalou em 1730. Agora, dois séculos e meio depois, o pai de Tonico está na iminência de perder a propriedade para um banco. O menino desconfia que por trás do negócio estão os descendentes de um famoso pirata francês que teria escondido seu tesouro naquela região. Procurando uma pista, Tonico vai ao porão, onde acaba dormindo numa cama encantada, que o leva de volta ao passado e o faz encontrarse, sucessivamente, com o avô criança, com a avó do seu avô, e assim por diante, até a geração que construiu a casa e conheceu o pirata. Por meio das pistas que vão surgindo, Tonico deslinda a trama e descobre onde está o tesouro. Quando desperta, avisa os pais e, juntos, salvam a propriedade. Ficção Infantil e Juvenil Primeiro
-
71
As memórias de Eugênia
Marcos Bagno
-
Positivo
A protagonista e narradora desta história relaciona-se com o mundo e as pessoas de uma forma bem particular - Eugenia é uma árvore que presencia o surgimento e o crescimento da cidade onde vive e sofre as consequências do progresso. Transformações Primeiro
-
71
Duas vezes na floresta escura
Caio Riter
-
Gaivota
Susana se sentia sozinha naquela cidade em que pouco havia para se fazer. Susana queria que a mãe retornasse, queria poder voltar para seu quarto, para sua escola, para sua amiga Clara. No entanto, sabia que isso ainda iria demorar. Todavia, aquela vida que, num primeiro momento, lhe pareceu insuportável, sofrida, foi se modificando. A garota conheceu a Bethânia, o Caetano, a Nicole. Conheceu também o César, um garoto estranho, que adorava espionar os outros. Até que uma tragédia se abateu sobre aquela cidade tão pacífica. E Susana e seus novos amigos estavam bem próximos dela. Deles, dependia a solução de um bárbaro crime. Mistério. Amizade. Segundo
-
71
Frankestein
Marion Mousse - Mary Shelley
-
SALAMANDRA
Victor Frankenstein, cientista de Genebra, é recolhido do gelo pela tripulação de um navio a caminho do polo Norte. Atormentado, conta sua história ao capitão do navio: algum tempo antes, ele conseguira dar vida a uma criatura sobre-humana. Esta, porém, logo espalha o terror à sua volta. Segundo
-
71
Apenas Tiago
Caio Riter
-
Positivo
Tiago é um jovem que foi abandonado pelos pais, vive com uma tia e, levado por má companhia, acaba se envolvendo com o mundo do crime. Neste livro, Caio Riter tece uma trama envolvente à medida que dá voz a esse garoto que está que em busca das verdades sobre a própria vida e nos propõe uma reflexão sobre quem realmente somos em situações adversas. afetividade, amizade, comportamento, privação de liberdade, relacionamento familiar Terceiro
-
71
Não atravesso a rua sozinho
Fabricio Carpinejar
-
Edelbra
Este livro apresenta as lembranças de infância de Fabrício Carpinejar. Em Não atravesso a rua sozinho, o autor reflete, em crônicas curtas, sobre as mudanças no corpo, as brincadeiras de criança na rua, como jogar bola e pular o muro, a primeira namorada. Este livro é uma fresta para nossa infância, um túnel do tempo. Cotidiano, Superação Terceiro
-
71
Prisioneiro B-3087
Alan Gratz
-
Ática
Em 1939, aos 10 anos, Yanek Gruener assiste ao acontecimento que mudaria sua vida para sempre: a invasão da Polônia pelo exército alemão, estopim da Segunda Guerra Mundial. O menino é, então, aprisionado em seu próprio bairro, agora transformado num gueto judeu, cercado por muros intransponíveis. É uma jornada de perseverança, cujo depoimento histórico não pode ser esquecido. Segunda Guerra Mundial. Superação Primeiro
-
81
A Outra Face
Deborah Ellis
-
Ática
Aos 11 anos, a afegã Parvana está em apuros. Com o pai preso e o irmão mais velho morto, quem sustentará a casa se, pelas leis do talibã, as mulheres não podem trabalhar? Só resta a ela se disfarçar de menino… Política Força Primeiro
-
81
Duas vezes na floresta escura
Caio Riter
-
Gaivota
Susana se sentia sozinha naquela cidade em que pouco havia para se fazer. Susana queria que a mãe retornasse, queria poder voltar para seu quarto, para sua escola, para sua amiga Clara. No entanto, sabia que isso ainda iria demorar. Todavia, aquela vida que, num primeiro momento, lhe pareceu insuportável, sofrida, foi se modificando. A garota conheceu a Bethânia, o Caetano, a Nicole. Conheceu também o César, um garoto estranho, que adorava espionar os outros. Até que uma tragédia se abateu sobre aquela cidade tão pacífica. E Susana e seus novos amigos estavam bem próximos dela. Deles, dependia a solução de um bárbaro crime. Mistério. Amizade. Primeiro
-
81
Não atravesso a rua sozinho
Fabricio Carpinejar
-
Edelbra
Este livro apresenta as lembranças de infância de Fabrício Carpinejar. Em Não atravesso a rua sozinho, o autor reflete, em crônicas curtas, sobre as mudanças no corpo, as brincadeiras de criança na rua, como jogar bola e pular o muro, a primeira namorada. Este livro é uma fresta para nossa infância, um túnel do tempo. Cotidiano, Superação. Segundo
-
81
A ilha do tesouro
Robert Louis Stevenson
-
Hemus
Um clássico de aventura que conta a história de um garoto que cruza os mares atrás de um tesouro escondido. Robert Loius Stevenson escreveu A Ilha do Tesouro quando viu seu sobrinho pintando o mapa de uma ilha. Clássico adaptado. Jim e seus amigos navegam em busca do lendário tesouro do capitão Flint. Mas eles nem imaginam que o terrível pirata Long John Silver também está atrás da fortuna Clássico Aventura Terceiro
-
81
Comédias para se ler na escola
Luis Fernando Verissimo
-
Objetiva
Uma seleção de crônicas de Luis Fernando Verissimo apresentada pela escritora - Ana Maria Machado. A seleção permite ao leitor mergulhar no universo das histórias e personagens de Verissimo prestando atenção nos múltiplos recursos deste artesão das letras. Os exercícios de linguagem ou de estilo podem ser conferidos em crônicas como 'Palavreado', 'Jargão', 'O ator' e 'Siglas'. As comédias de erro estão presentes em 'O Homem Trocado', 'Suflê de Chuchu' e 'Sozinhos'. As pequenas fábulas, com moral não explícita, aparecem em 'A Novata', 'Hábito Nacional' e 'Pode Acontecer'. Os resgates da memória é a marca de 'Adolescência', 'A Bola' e 'História Estranha'. E, por fim, as abordagens de temas recorrentes revelam-se em 'Da Timidez', 'Fobias' e 'ABC'. Cotidiano. Terceiro
-
81
A revolução dos bichos
George Orwell
-
Companhia das letras
'A revolução dos bichos' é uma fábula sobre o poder que se propõe a narrar a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos Alienação. Vida em sociedade. Primeiro
-
91
O menino que pintava sonhos
Duca Leindecker
-
L&PM
O menino que pintava sonhos é uma história sobre ilusões e verdades. Ou verdades e mentiras, se nos apegarmos às duras lições da realidade. Duca escreve com raro talento para o público jovem. E estando na mesma frequência, ele comove e emociona com suas histórias que são simples por um lado, mas ao mesmo tempo têm um infinito emaranhado de significados. Veja o caso de Jules. Ele vive uma vida pouco comum, num cotidiano difícil, se defendendo das tragédias, dos dramas familiares e dos percalços do dia a dia. Mas Jules tem que sobreviver. E ele faz a sua opção, como você verá nesta história que vai prendê-lo da primeira à última página. E vai mostrar que, se há um lado sombrio na vida, sempre haverá uma porta aberta para a esperança. Transformações. Vida adulta. Primeiro
-
91
Extraordinário
J. Palacio
-
Intrínseca
Não existe nome mais adequado para este livro: “Extraordinário”. De leitura dinâmica, prazerosa e envolvente, “Extraordinário” conta a história de August Pullman, o Auggie, uma criança que nasceu com uma séria síndrome genética que o deixou com deformidades faciais, fazendo com que ele passasse por diversas cirurgias e complicações médicas ao longo dos seus poucos anos de vida. Auggie foi educado em casa até os 10 anos, quando começou a frequentar o quinto ano em uma escola de verdade. Ser o aluno novo não é fácil, mas com um rosto tão diferente pode ser ainda mais difícil! Auggie vai ter que convencer seus colegas do colégio particular de Nova York que, apesar de sua aparência diferente, ele é um menino igual a todos os outros. Superação. Família. Bullying. Segundo
-
91
Eleanor & Park
Rainbow Rowell
-
Novo século - SP
‘Eleanor & Park' é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e 'grandes', é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo. Bullying. Amor. Violência doméstica. Segundo
-
91
A casa da esquina
Duca Leindecker
-
LePM
Casa da esquina é uma balada, ou um blue – como convém a um músico - , sobre encontros, descobertas e principalmente sobre a perda. A emoção contida, a narração fluente faz com que de forma simples, direta ele aborde grandes questões como a infância, a família e especialmente o mistério das descobertas de uma criança e o imenso vazio de uma perda essencial. Casa da Esquina é um desses livros em que o leitor certamente encontrará identificação. Ao transmitir emoção, Duca Leindeker ao mesmo tempo fala a linguagem do seu tempo, cita ícones pops que fizeram sonhar gerações, percorre as ruas de uma cidade que passou e consegue – na mágica dimensão da literatura – emocionar seus leitores com uma história sobre a vida como ela é. Romance Terceiro
-
91
Labirinto no Escuro
Luís Dill
-
Positivo
Labirinto no escuro é uma história criativa que aguça a nossa curiosidade a cada página. Luís Dill faz com que o inexplicável aconteça diante dos nossos olhos e conduz a narrativa a um final surpreendente. Nicolas, o protagonista desse romance, meteu-se em uma grande enrascada. Ao acordar, ele não sabe onde está nem por que a lembrança dos acontecimentos recentes virou fumaça. Desorientado e angustiado, tudo o que sabe é que está preso a uma cama, num quarto asséptico, inteiro branco. Labirinto no escuro revela, no próprio título, o que a mente diabólica de Luís Dill arquitetou para seu jovem herói e para seus corajosos leitores: uma armadilha perigosa. Capítulo após capítulo, a situação de Nicol Romance Terceiro
-
91